Curta da Agência em Cannes

22 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

"Dia de Festa", curta-metragem da realizadora portuguesa Sofia Bost, terá estreia mundial na competição oficial da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes.

A curta-metragem da realizadora portuguesa Sofia Bost, que marca a estreia na realização com "Dia de Festa", foi seleccionada para integrar a competição oficial da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes, que se realiza entre 15 e 23 de Maio em França.
Produzida pela Uma Pedra no Sapato e com promoção internacional da Agência da Curta Metragem, "Dia de Festa" acompanha o dia de Mena no aniversário da sua filha Clara, e conta com a participação das actrizes Rita Martins, Melissa Matos, Teresa Madruga, Sandra Celas, Mariana Silva, Sara Gonçalves e Fernanda Neves.
Sofia Bost revela: "O filme observa a complexidade das relações entre mães e filhas - um tema que me interessa há muito tempo e que já tinha começado a explorar na escola de cinema. Quando li o argumento do Tiago Bastos Capitão soube logo que era o projecto certo para mim.”
Sofia Bost nasceu em Lausanne, na Suíça, em 1986. Licenciou-se em Ciências da Comunicação em Lisboa e concluiu o mestrado em Filmmaking na London Film School. Vive e trabalha em Lisboa.

Nova Imagem Curtas Vila do Conde 2019

17 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O Curtas Vila do Conde está de volta e assinala a sua 27.ª edição com uma nova imagem gráfica da autoria de João Faria, designer que colobora regularmente com o festival.

Curtas Vila do Conde dá carta branca a João Nicolau

15 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

No âmbito da celebração do seu 20º aniversário, a Agência da Curta Metragem apresenta a iniciativa “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” que, no espaço de um ano, irá percorrer os diversos festivais de cinema, de norte a sul do país, com sessões especiais de celebração da cinematografia nacional do século XXI. O Curtas Vila do Conde participa na iniciativa com o realizador João Nicolau que irá assim apresentar uma carta branca durante o festival, entre 6 a 14 de julho.

A Carta Branca aos Realizadores será uma mostra de cinema português de processo invertido convocando as pessoas que pensam cinema na sua origem – os criadores - para se colocarem no papel do programador e fazer uma revisitação ao cinema nacional numa sessão de curtas-metragens.
A celebração dos 20 anos da Agência contará ainda com a edição de um livro sobre o cinema português do século XXI, coordenado e editado por Daniel Ribas e Paulo Cunha, investigadores em cinema português com extensa bibliografia e colaboradores regulares do Curtas Vila do Conde. O livro, cujo lançamento está programado para Outubro, contará com textos de Augusto Seabra, Haden Guest, Adrian Martin, Leo Goldsmith, Roger Koza, Carmen Gray, Cíntia Gil, Iván Villarmea, Tiago Baptista, Pascale Cassagnau, Olivier Cotte e Martin Pawley.
Este projeto levado a cabo pela Agência da Curta Metragem com a parceria dos festivais intervenientes e a colaboração imprescindível dos cineastas que aderiram ao desafio, conta com o apoio financeiro do Instituto de Cinema e Audiovisual, e pretende ser mais um passo assinalável num conjunto de futuras iniciativas em prol da nossa cultura cinematográfica.

Curtas Premiadas na MONSTRA

1 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Quatro filmes da Agência da Curta Metragem foram premiadas pelo festival: “Agouro”, de David Doutel e Vasco Sá,  “Á Tona”, de Filipe Abranches, “Entre Sombras”, de Alice Guimarães e Mónica Santos, e “Ride" de Paul Bush.
O Monstra – Festival de Animação de Lisboa decorreu entre 20 e 21 de março, no Cinema São Jorge e em vários outros espaços da cidade de Lisboa.
 

COMPETIÇÃO PORTUGUESA

Menções Honrosas:
“Agouro” de David Doutel e Vásco Sá
"Á Tona" de Filipe Abranches
Prémio do Público:
“Entre Sombras” de Alice Guimarães e Mónica Santos
COMPETIÇÃO DE CURTAS METRAGENS
Melhor Filme Experimental:
“Ride” de Paul Bush
 
Melhor Curta Portuguesa:
“Agouro” de David Doutel e Vasco Sá
Prémio do Público
“Entre Sombras” de Alice Guimarães e Mónica Santos

"Entre Sombras" vence nos Prémios Sophia

25 Março 2019
Share on Facebook Share on Twitter

"Entre Sombras" de Mónica Santos e Alice Guimarães ganhou o prémio de Melhor Curta-Metragem de Animação para o qual estava nomeado aos Prémios Sophia 2019.

Realizou-se, este domingo, a cerimónia de entrega da sétima edição dos prémios Sophia. Criados pela Academia Portuguesa de Cinema estes prémios pretendem reconhecer a produção cinematográfica em 23 categorias.

“Entre Sombras” é uma animação em stop motion, com recurso à técnica da pixilação, inspirada nos elementos dos filmes noir e tem como cenário a cidade do Porto, nos anos 40, envolvida em mistério e jogos de sombras. A história, narrada por Margarida Vila-Nova, acompanha a funcionária de um banco (Sara Costa), onde se depositam corações, numa aventura em busca de um coração roubado. Os vários perigos que enfrenta, na companhia de um homem misterioso (Gilberto Oliveira), conduzem-na a um dilema: dar o seu coração ou guardá-lo para si.

O filme foi co-produzido pela francesa Vivement Lundi! e pela portuguesa Um Segundo Filmes e é distribuído pela Agência da Curta Metragem. Teve estreia mundial em junho de 2018 no Festival Animafest Zagreb e, em julho em Portugal, no Curtas Vila do Conde, tendo sido distinguido em ambos com o Prémio do Público. Desde então foi também premiado em diversos festivais, um pouco por todo o mundo

A lista completa dos vencedores pode ser consultada AQUI.

Todd Solondz é o realizador em foco da 27.ª edição Curtas Vila do Conde

20 Março 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O cineasta Todd Solondz é o realizador em foco na 27.ª edição do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, que este ano irá decorrer de 6 a 14 de julho.

Todd Solondz é uma das maiores referências do cinema independente norte americano e estará presente no festival para apresentar uma retrospectiva da sua filmografia, desde os filmes que contribuíram para a sua descoberta pela crítica nos anos 1990, como “Welcome To the Dollhouse” (1995) e “Happiness” (1998), passando pelas suas obras mais recentes, como “Dark Horse” (2011) ou "Wiener Dog” (2016). Esta apresentação irá decorrer de 6 a 10 de julho no Teatro Municipal de Vila do Conde.
Conhecido pela sua ironia, Solondz desafia os espectadores a superar os preconceitos através do seu olhar, mesmo que pessimista tem o dom de nos ensinar a encarar a vida através da ternura das suas personagens. Retrata o lado mais negro do ser humano, mas com uma boa dose de humor, numa análise visceral explorada através de uma visão tragicómica.
Todd Solondz estará em Vila do Conde para apresentar o seu trabalho, mas também para uma sessão de encontro com o público do festival, a decorrer no dia 10 de julho, no Teatro Municipal de Vila do Conde.
A sua vinda a Portugal também passará pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa onde irá participar na Summer School daquela instituição e apresentar um dos seus filmes na cidade do Porto, no dia 5 de julho, sessão que dará início à retrospectiva do Curtas.  

1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66  I  67  I  68  I  69  I  70  I  71  I  72 next→
ETIQUETAS