"Seja como For" no Festival de Curta Metragem de Clermont-Ferrand

16 Dezembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

"Seja Como For", de Catarina Romano foi selecionado para a Competição Internacional do Festival Internacional de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand.

A curta-metragem “Seja Como For”, de Catarina Romano foi selecionada para a competição internacional da 43ª edição do Festival Internacional da Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, que decorre de 29 de janeiro a 6 de fevereiro de 2021, em França.

"Seja Como For" trata de uma mulher desempregada, que está fechada em casa há muito tempo, aparentemente enclausurada do lado de fora das possibilidades do seu tempo histórico. Ela vive ciclos de precariedade cada vez mais próximos, e que a encapsulam como a ondulação causada pela queda de uma pedra num lago, mas em sentido inverso: ondas que vêm ter com ela, repetindo-se, fechando-a.

 

Esta obra, produzida pelo AIM - Estúdios de Animação e distribuída pela Agência da Curta Metragem, participara, em outubro, na Competição Nacional do Curtas Vila do Conde.

Clermont-Ferrand é um dos mais importantes festivais da Europa, dedicado à curta-metragem. No que respeita à presença de profissionais da área, é o segundo maior festival da França, antecedido pelo Festival de Cannes. Na edição passada, foram registadas mais de 172,500 entradas e 3600 profissionais participaram no festival. 

Segundo a organização do evento, na presente edição, foram submetidas quase 7000 curtas-metragens e selecionadas apenas 77. "Seja Como For" é o único filme português na Competição Internacional.

 

Mais informações aqui.

"Um Fio de Baba Escarlate" no festival de Sevilha

12 Novembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

“Um Fio de Baba Escarlate”, o mais recente filme de Carlos Conceição, foi seleccionado para a secção competitiva "Revoluções Permanentes" da 17ª edição do Festival de Cinema de Sevilha, que decorrerá entre 6 e 14 de Novembro.

Após estrear na 28.ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, em outubro, "Um Fio de Baba Escarlate" marca agora presença no Festival de Sevilha, estreando-se internacionalmente.

Com um título inspirado nos gialli -- um subgénero do terror italiano muito em voga nos anos 70 -- esta obra tem como protagonista Candide, um frio e sedutor “serial killer”, que se apaixona por uma rapariga que acaba de se suicidar. O thriller mostra pouco mais de 24 horas na vida de Candice, transformada por um acidente que o torna instantaneamente uma estrela das redes sociais.

Escrito e realizado por Carlos Conceição, "Um Fio de Baba Escarlate" insere-se no universo narrativo e imagético criado pelo cineasta, onde sobressaem o fetichismo e o sadismo simbólicos, bem como as ambiências obscuras e o tom subversivo e surrealista.
"Na época que atravessamos, os vídeos partilhados nas redes sociais apresentam-se como verdades inquestionáveis, mas é muito frequente que outra perspectiva, mostrando mais um ou dois segundos, mude radicalmente a narrativa.” – adianta Carlos Conceição – “Enquanto cidadãos/espectadores, somos sempre convidados a fazermos nós a montagem e a re-aprender o mundo dessa forma".

Carlos Conceição é uma presença regular em Vila do Conde, onde já foi autor In Focus (2019), júri da competição Take One! (2014) e estreou várias obras, entre as quais “Serpentário” (2019) e “Coelho Mau” (2017).


ETIQUETAS